InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Poderes e Habilidades dos Guardiões de Eon (Em construção)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Eon
Deuses
Deuses
avatar

Mensagens : 126
Data de inscrição : 20/05/2011

Ficha Meio-Sangue
HP:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal:

MensagemAssunto: Poderes e Habilidades dos Guardiões de Eon (Em construção)   Sex Jul 20, 2012 7:20 pm

Capricornio

Mito:Zeus era filho do Titã Cronos e Réia. Cronos engolia os filhos ao nascer, e quando nasceu Zeus, temendo por seu destino, Réia o entregou a Gaia para criá-lo. A cabra Amaltéia se tornou a sua ama de leite e o instruiu que usasse sua pele indestrutível quando fosse enfrentar seu pai e levasse seus chifres que iriam alimentá-lo. Amaltéia se entregou à morte para dar a Zeus sua pele e seus chifres.

Quando cresceu, Zeus partiu levando consigo as instruções de Amaltéia. Deu a seu pai uma poção que o fêz vomitar todos os filhos engolidos. Assim Zeus fêz renascer seus irmãos e assumiu o poder se tornando o rei dos deuses, criador do mundo e soberano dos homens, criando uma nova hierarquia de deuses. Agradecidos pela lição de responsabilidade e generosidade de Amaltéia, os deuses a transformaram na constelação de capricórnio.

Habilidade:

Escalar: Os capricornianos são ótimos em escalar montanhas, com plena facilidade e sem medo de cair sendo um bom escalador comparado a um semi-deus comum.

Geocinese: O guardião do signo de capricórnio tem a habilidade de controle sobre a terra podendo controlar areia, rochas, poeiras e terra.

Pericia com Albardas: Os guardiões de capricórnio são ótimos em luta com albardas podendo fazer grandes combos e causar danos desastrosos aos seus oponentes.

Numero que representa no relógio: 3

Presente ao se tornar guardião de Capricornio: Duas Albardas e uma armadura do signo (obrigatório ter)

Escorpião


Mito: Diz a lenda que Órion era um gigante caçador, amado por Artemis, com quem quase se casou. O irmão de Artemis, Apolo, por sua vez, se aborrecia com tal aproximação entre os dois, chegando a censurar diversas vezes sem nunca obter resultado. Certo dia Apolo teve a oportunidade de se ver livre de seus aborrecimentos, percebendo que Órion vadeava pelo mar apenas com a cabeça fora d’água desafiou sua irmã, outra exímia caçadora, a acertar o alvo que distante se movia.
Impecável em sua pontaria ela atingiu em cheio seu amado, que fugia de um escorpião que Apolo havia enviado para matá-lo. O corpo, já moribundo, de Órion foi conduzido à praia pelas ondas do mar. Percebendo o engano que havia cometido, Artemis, em meio às lágrimas, pediu para Zeus colocar Órion e o escorpião entre as estrelas.

Habilidades:

Pericia com Lanças: Os guardiões de Escorpião são ótimos com lanças atacando com grande agressividade e ao mesmo tempo com precisão.

Imunidade a Veneno: Os guardiões de escorpião são imune a venenos, não sofrendo de venenamento sem sofrer os efeitos do mesmo.

Hidrocinese: Os guardiões de Escorpião tem a capacidade de criar e manipular a água, podendo ser manipulado, através da criação de jatos de água, bolas de água, entre outras coisas.

Numero que o signo representa: 1

presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Lança envenenada


Sagitario

Mito:Quíron, nasceu dos amores de Saturno e da oceânide Fílira.

Pelo fato do deus ter se unido a ela metamorfoseado num cavalo, o Centauro, possuía dupla natureza: metade animal, metade homem. Cresceu numa gruta no monte Pélion, onde adquiriu o conhecimento da botânica
e da astronomia.


Quíron torna-se um grande sábio. Ensinou música, arte da guerra e da caça, moral, mas sobretudo medicina. Foi o educador de um grande número de heróis, inclusive de Hércules que, estudou na sua escola. Quando Hércules perseguia ao centauro Élato, este se escondeu no refúgio do mais justo dos centauros.

Quíron foi então ferido acidentalmente por uma flecha envenenada que Hércules havia dirigido a Élato.

Ele aplicou toda a sorte de ungüentos que conhecia sobre sua ferida, mas esta era incurável. Tamanha era a dor, que suplicou ao pai dos deuses que pusesse fim aos seus dias.

Comovido, Júpiter transferiu a Prometeu sua imortalidade e o Centauro pôde, enfim, descansar.

Quíron subiu, então, ao céu sob a forma da constelação de Sagitário. Sua flecha, apontada para o alto, simboliza a transformação do ser animal em ser espiritual.

Habilidades:

Velocidade: Os guardiões de sagitário são muito rápidos podendo correr no máximo a velocidade de uma corça, não conseguem ser mais rápidos que isso.

Precisão: Os guardiões de sagitário são ótimos arqueiros, tendo uma mira e precisão muito melhor que um filho de apolo ou uma caçadora de Ártemis.

Pirocinese: Os guardiões de sagitário tem a capacidade de criar e controlar o fogo, através das mãos, dos olhos ou da mente. Podendo lançar bolas de fogo, jatos, podendo usar o fogo a sua vontade, também são imunes ao mesmo não sendo afetados pelo fogo.

Numero que o signo representa: 2

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Arco que produz flechas de fogo


Aquário

Mito:Ganimedes, o mais belo dos mortais, cuidava do rebanho de seu pai quando Zeus vendo-o se apaixona por sua beleza. Zeus transforma-se numa águia e o rapta, levando-o para o Olimpo, a morada dos deuses. Ganimedes passa a servir o néctar divino, o garçom dos deuses, e a água para os homens, o zelador da água potável. Por isso Ganimedes porta uma ânfora e tem uma função social.

Ganimedes é filho de Trós, rei de Tróia, um príncipe herdeiro do trono, assim como o seu irmão, Ilo. Para aplacar a dor de Trós, Zeus oferece uma parreira de ouro e dois cavalos, em troca de Ganimedes. Pelo poder de Zeus, o mortal mais belo torna-se um deus imortal, assim, Ganimedes é o protegido que recebe o apoio do deus dos deuses, para também se tornar um deus.

Habilidades:

Pericia em tridente: Os aquariano são ótimos lutadores com tridentes podendo usar um tridente com tanta velocidade e destreza como se tivesse usando uma espada comum podendo causar grandes danos com muita elegância.

Aerocinese: Os guardiões de Aquário tem a capacidade de manipular o ar, podendo criar e produzir ventos, que podem ser fortes ou fracos, dependendo do desejo do guardião.

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Tridente


Peixes

Mito: Tifon, deus da seca, inimigo hereditário dos deuses, perseguia Afrodite e Eros, divindade da sensibilidade e das trocas sentimentais. Um amor impossível unia Afrodite e Eros e sendo perseguidos por Tifon, numa fuga desesperada, pedem auxílio a todos os homens e deuses, não sendo atendidos por ninguém, que temiam a fúria de Tifon. Somente a cabra Amaltéia os socorre, mostrando-lhes o caminho seguro para fugir daquele deus terrível, indicando o caminho do mar, onde Tifon não poderia mais perseguí-los.

Entrando no reino de Poseidon, finalmente se livram de Tifon que fica impossibilitado de entrar no mar por ser o deus da seca. Poseidon envia dois delfins amarrados com um laço de ouro que leva Eros e Afrodite para as profundezas do oceano, onde viveriam seu sonho de amor eterno, onde nunca mais seriam perseguidos, nem pelos deuses, nem pelos homens.

Agradecidos, os deuses transformaram os delfins na constelação de Peixes. Afrodite retornou para o mar, de onde tinha nascido e se protegeu do monstro que a perseguia, mas teve que abandonar a terra firme e o contato com o mundo concreto e a realidade da matéria, tornando-se prisioneira do amor no mundo distante e irreal, que era o fundo do mar.

Habilidade:

Natação: Mesmo não precisando ser filhos de Poseidon, os guardiões de Peixes são melhores nadadores do que um semi-deus comum e podem ficar por de baixo d'água o quanto quiserem.

Pericia em Sai: Os guardiões de Peixes são ótimos lutadores com sais tendo um estilo de ataque rápido, preciso, gracioso como se fossem peixes em um cardume podendo infligir grandes danos em seus oponentes.

Hidrocinese: Os guardiões de Escorpião tem a capacidade de criar e manipular a água, podendo ser manipulado, através da criação de jatos de água, bolas de água, entre outras coisas.

Numero que o signo representa no relógio: 5

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Sais modelos atlânticos.


Áries

Mito:Nas terras de Iolco, o rei Éson foi destronado pelo próprio irmão, Pélias. Com a intenção de efetivar sua soberania, o novo rei manda matar o sobrinho Jasão, único que poderia clamar o trono quando fosse adulto. Convencido de que a fraca criança não sobreviveria por muito tempo, Pélias manda o garoto para o exílio, sob os cuidados do sábio centauro Quirão.

Jasão sobrevive e é educado pelo centauro até completar vinte anos, quando parte para Iolco reclamar o trono que havia sido usurpado do pai. Trajando uma pele de pantera, o herdeiro se apresenta calçando apenas uma sandália, tendo perdido a outra quando atravessara um riacho. Pélias compreende de imediato o perigo, pois havia sido prevenido por um oráculo da ameaça de um estranho com um pé descalço. Assim, fingindo concordar com as exigências de Jasão, Pélias impõe uma tarefa, que julga ser a mais difícil de ser cumprida: conquistar o Velocino de Ouro em poder do rei Eetes e trazê-lo a Iolco.

O Velocino de Ouro era um tesouro inigualável. A preciosidade fora retirada de um carneiro dourado, que corria, nadava e voava melhor do que ninguém, oferecido por Mercúrio a Néfele, para que salvasse seu casal de filhos da ira da nova mulher do seu marido. Néfele coloca seus filhos Frixo e Hele no dorso do animal, que voa e desaparece com as crianças. Hele tem uma vertigem e tomba no mar, mas seu irmão sobrevive e ao chegar a salvo em Cólquida, sacrifica o animal a Júpiter e oferece sua pele ao soberano Eetes que o abriga. O tesouro foi então guardado no jardim de Marte e vigiado por um dragão que nunca fechava os olhos.

Mesmo sabendo da dificuldade de obter tamanha preciosidade, Jasão aceita o desafio e reúne um grupo de 50 homens, os mais corajosos que pôde encontrar, entre eles vários heróis e semideuses como Hércules, o músico Orfeu, os irmãos Castor e Pólux e o bravo Teseu. Para transportar o grupo, Jasão encomenda a maior e melhor embarcação que já havia sido construída na Grécia a um artesão de renome: Argos, cujo nome foi dado a nau. Estava assim constituído o grupo dos Argonautas, que parte em direção a Cólquida para conquistar o Velocino de Ouro e restituir o trono a Jasão.

Depois de diversas dificuldades no percurso, os Argonautas chegam à Cólquida e Jasão reclama a posse do Velocino de Ouro a Eetes, que concordou em ceder o objeto se o herói cumprisse duas provas de coragem: arar a terra com dois touros de narinas fumegantes e patas de bronze e semear os dentes do dragão do Cadmo, dos quais nasceriam uma leva de gigantes, que o herói deveria vencer, tudo isso num só dia.

A missão teria sido impossível de ser cumprida por qualquer mortal se não houvesse a interferência de Medéia, filha de Eetes, que se apaixonara perdidamente por Jasão. Convencida pelas promessas de eterno amor do jovem grego, Medéia resolve trair o pai e a pátria para ajudar o argonauta a vencer seu desafio. Ela usa seus poderes mágicos e torna o corpo do amado imune ao fogo e ao ferro, protegendo-o contra as chamas e as patas dos touros. Ainda agindo de acordo com as indicações de Medéia, Jasão observa os gigantes nascerem da terra e joga entre eles uma pedra, fazendo com que exterminassem uns aos outros.

Eetes, surpreso com o sucesso de Jasão, não cumpre a promessa de ceder o Velocino de Ouro e pretende matar os argonautas e destruir a Argo. Medéia novamente interfere, previne o amado e o ajuda a roubar o tesouro fazendo com que o dragão vigilante adormecesse sob o seu encanto e se tornasse presa fácil para a lança de Jasão.

De posse do Tosão de Outro, os Argonautas e Medéia fogem na Argo e levam Absirto, outro filho de Eetes como refém. O rei, ao perceber que havia sido enganado, envia seus soldados ao encalço dos fugitivos para recuperar o Velocino e trazer de volta a filha traidora. Medéia, disposta a tudo pelo amado, usa uma artimanha cruel para retardar os perseguidores: mata o próprio irmão, esquarteja seu corpo e joga seus pedaços ao mar. Os guerreiros param então a perseguição para recuperar os restos mortais do filho do rei e sepultá-lo, deixando os Argonautas escaparem rumo a Iolco. Em honra ao feito de Jasão, o carneiro da lã de ouro foi transformado na constelação de Áries.

Habilidade:

Resistencia: Assim como os guardiões de Touro, os guardiões arianos são muito resistentes em combate podendo durar mais numa luta e é difícil de cansar, eles também são meu resistentes a golpes sendo difícil de abate-los ou de fazer eles desmaiarem em combate.

Pericia com adaga: Os guardiões arianos são adagas sendo muito precisos, elegantes e agressivos ao mesmo tempo, conseguindo fazer mais movimentos melhor com ela do que com uma arma qualquer.

Pirocinese: Os guardiões de sagitário tem a capacidade de criar e controlar o fogo, através das mãos, dos olhos ou da mente. Podendo lançar bolas de fogo, jatos, podendo usar o fogo a sua vontade, também são imunes ao mesmo não sendo afetados pelo fogo.

Numero que o signo representa no relógio: 6

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Adagas de Ouro Imperial.


Touro

Mito: Europa era uma linda jovem e enquanto se banhava na praia o poderoso Zeus a viu e se apaixonou por ela. Sabendo que Europa gostava de grandes animais, Zeus se transformou em um touro branco com chifres e cascos de prata. Ao se aproximar, encantada Europa montou no touro que a levou para a Ilha de Creta.

Do romance com Zeus nasceu o filho Minos e Zeus lhe deu a ilha de presente que se tornou rica, fértil e repleta de touros. Ao crescer Minos esposou Pasifae. Querendo ser ainda mais rico, Minos fêz um pacto com Poseidon para que triplicasse sua fortuna prometendo-lhe seu melhor touro como pagamento. No entanto, não querendo desfazer-se de nada, resolveu entregar-lhe um touro comum.

Quando Poseidon percebeu que tinha sido enganado chamou Vênus para ajudá-lo na vingança. À noite Vênus implantou no coração de Pasifae, mulher de Minos, um amor alucinante por um touro. Incapaz de conter seu desejo ela pediu a Dédalo que construisse uma armadura de madeira na forma de vaca para aproximar-se do touro. Desta união nasceu o monstro Minotauro, um homem com cabeça de touro.

Sentindo-se envergonhado pela traição, Minos mandou construir um labirinto de onde não se encontrasse a saída e ali encarcerou a criatura. Ao invadir Atenas, Minos subjugou seu povo fazendo-os escravos. Semanalmente levava 7 rapazes e 7 moças virgens para aplacar a fome do Minotauro. Inconformado com essa prática de Minos, Teseu, o filho do Rei de Atenas, juntou-se a um grupo de jovens com o intuito de matar o Minotauro para salvar as moças e rapazes que seriam sacrificados.

Em Creta Teseu encontrou Ariadne, a filha do rei Minos, que se apaixonou por ele e lhe entregou um novelo de lã que o ajudaria a sair do labirinto. Teseu matou o Minotauro; a parte humana do Minotauro foi deixada na terra e a parte animal foi elevada aos céus onde se tornou a constelação de Touro.

Habilidades:

Resistência: Os guardiões de Touro são muito resistentes em combate sendo os que mais duram durante uma luta, também são difíceis de cansaram durante batalha e são muito resistente a danos físicos.

Força: Os guardiões de Touro tem uma força muito grande podendo quase igualarem a força de Hércules, eles podem amaçar titânio como se fosse um papel.

Geocinese: O guardião do signo de capricórnio tem a habilidade de controle sobre a terra podendo controlar areia, rochas, poeiras e terra.

Numero que o signo representa no relógio: 7

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Martelo de Ouro celestial.


Gêmeos

Mito: No dia do casamento de Tíndaro - Rei de Esparta, Leda, sua noiva, foi banhar-se num lago construído especialmente para ela. Zeus viu Leda, exuberante e totalmente nua num lago cheio de cisnes. Apaixonado, Zeus se transforma num cisne branco .

Atraindo Leda em sua direção, Zeus fecunda Leda, e naquela mesma noite, ela é fecundada também por Tíndaro. Dessa dupla união nascem dois ovos. Num deles estavam Castor e Helena, mortais, filhos de Tíndaro. No outro ovo estavam Pólux e Clitemnestra, imortais, filhos de Zeus.

Castor era mortal, por ser filho de um mortal e Pólux imortal, por ser filho de Zeus. Eles viviam unidos em profunda amizade e os deuses os chamaram de dióscuros, filhos dos deuses. Hermes foi designado para dar-lhes o ensinamento sobre as artes e as lutas, plantando-lhes a semente da inteligência, da astúcia e da curiosidade.

Desde pequenos eram queridos pelas pessoas, pela sua simpatia e alegria. Zeus os considerava seus filhos mais amados, por serem os únicos que o tratavam como um pai, sempre o respeitando e demonstrando carinho. Foram designados a Quíron, no Olimpo, que os ensinou e orientou por muito tempo.

Castor e Pólux conviviam com outros heróis e nas inúmeras batalhas da expedição, distinguiam-se pela coragem e astúcia. Castor, dominava os animais e as armas; Pólux, era invencível e astuto. Ambos eram extremamente leais entre si e com os outros argonautas.

Durante as viagens eles se encarregavam de defender a nau e seus companheiros, mas à noite, quando todos estavam cansados e desanimados, Castor e Pólux faziam pantomimas e divertiam a tripulação, que os tinha como grandes guerreiros, amigos e companheiros valorosos.

Terminada a aventura dos Argonautas, os gêmeos voltaram à sua terra onde seriam conhecidos por defenderem os fracos e os jovens. Numa região próxima conheceram e se apaixonaram pelas irmãs Febe e Ilaira. Mas elas eram noivas e eles resolveram raptá-las.

Dias depois, os noivos enraivecidos e em perseguição aos gêmeos, os alcança num campo de guerra. Desafiados pelos noivos, inicia-se uma batalha que duraria dias. Castor, humano e mortal, era mais firme e ligado à terra. Pólux, um deus e imortal, era mais ligado aos céus e à mente.

Por um momento, Pólux se distrai, o suficiente para seu irmão ser traspassado por uma lança que o atinge. Neste instante, ouvindo o grito de dor de seu irmão, e cheio de ira, ele mata todos ao seu redor e vai em direção de seu irmão que morria. Zeus, reconhecendo o grito de um de seus filhos favoritos corre em direção ao campo de luta e vê uma cena dantesca, seus filhos mais adorados em desespero.

Pólux implora que Zeus interceda neste instante, impedindo Castor de morrer ou que também lhe tirasse a vida, pois não poderia viver sem ele mesmo. Porém Zeus não podia interferir nas questões de vida e morte; também não poderia passar a imortabilidade para Castor pois assim Polux morreria.

Sem saber o que fazer, Zeus atende ao pedido, e assim que Castor recebe a luz da imortalidade, Pólux começa a morrer. Castor pede a Zeus, que não deixe seu irmão morrer e Zeus atende ao pedido, porém eles trocariam vida e morte diuturnamente. Enquanto um estava na terra outro estaria no céu, e se encontrariam quando trocassem de posição. Inconformados por não estarem sempre juntos, Castor e Polux foram transformados na constelação de gêmeos, onde estariam juntos para sempre.

Habilidades:

Trabalho de equipe: Os guardiões de Gêmeos são ainda mais fortes quando estão em duplas ou mais sabendo muito bem se cordearem em uma equipe.

Pericia com Cimitarras gêmeas: Os guardiões de Gêmeos são bons em Cimitarras principalmente quando utilizam elas em pares sendo melhor do que usar somente uma espada.

Aerocinese: Os guardiões de Aquário tem a capacidade de manipular o ar, podendo criar e produzir ventos, que podem ser fortes ou fracos, dependendo do desejo do guardião.

Numero que o signo representa no relógio: 8

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Cimitarra de Ouro celestial.


Câncer

Mito: Em um de seus 12 trabalhos, o herói Hércules foi convocado a matar a Hidra de Lerna, monsto que habitava um pântano na região de Argos. A fera tinha nove cabeças, que destilavam veneno, e uma delas era imortal. Caso uma fosse cortada, nasciam outras três no lugar.
Na luta, cada vez que Hércules decepava uma cabeça, seu servo, Iolau, imediatamente cauterizava a ferida com uma tocha, impedindo que as cabeças nascessem novamente. Foi quano a deusa Hera, inimiga do Herói, vendo que ele sairia vitorioso da empreitada, enviou um caranguejo para morder seu pé, e distraí-lo. Ele, entretanto, sem pestanejar, esmagou o crustáceo. Em seguida, decepou a cabeça imortal da Hidra e enterrou-a sob uma pedra. Assim, derrotou o monstro.
Entristecida, Hera colocou o caranguejo no céu, formando a constelação de Câncer.

Habilides:

Defesa: Os Guardiões de Cãncer diferente dos outros guardiões são famosos por terem a defesa mais forte, eles tem uma armadura tão forte tanto a armadura que eles ganham quanto a pele depois que viram guardiões que é preciso uma arma de Ouro imperial ou uma força descomunal para ferirem eles.

Pericia em Katars: Os guardiões de Câncer são ótimos em usar Katars podendo usar para atingir de longe varias criaturas ou até mesmo usar em combate de curta distancia usando os mesmo para cortar os inimigos socando os mesmos.

Hidrocinese: Os guardiões de Escorpião tem a capacidade de criar e manipular a água, podendo ser manipulado, através da criação de jatos de água, bolas de água, entre outras coisas.

Numero que o signo representa no relógio: 9

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Katars de Ouro celestial.


Leão

Mito: Cumprindo as tarefas que o rei Euristeu lhe havia submetido, Hércules parte para executar seu primeiro trabalho: matar o Leão que assolava a região de Neméia, matando os habitantes, devorando rebanhos e destruindo plantações. Além de seu tamanho e força, o animal tinha como proteção a pele intransponível, o que o tornava invulnerável a qualquer tipo de arma.

Hércules chega a Neméia e parte ao encalço da fera, sem temer os avisos dos moradores locais. O herói encontra finalmente o leão perto do seu esconderijo, uma caverna de duas saídas, devorando os restos mortais de um humano. Se aproximando por trás do animal, Hércules ataca atirando flechas, que não transpõem o couro invulnerável do leão, mas o afugentam para dentro da caverna.

Com o monstro dentro do abrigo, Hércules fecha uma das saídas com uma enorme pedra e entra pelo outro lado, encurralando-o e enfrentando-o ferozmente com os próprios punhos, já que qualquer arma se mostrava inútil. Hércules se aproxima cada vez mais e consegue agarrar e estrangular o terrível leão, matando-o asfixiado.

Hércules pega então o animal morto, arranca sua pele e cabeça que servirão mais tarde como os seus escudo e capacete. Vitorioso, o herói leva o cadáver do leão para Neméia e parte para completar os outros trabalhos que o livrariam da escravidão de Euristeu. Para celebrar o feito bravio, Júpiter leva o leão aos céus e o catasteriza na constelação que leva o seu nome.

Habilidades:

Força: Assim como os guardiões de Touro, os guardiões de leão, são muito fortes, e sendo quase tão fortes quanto quase se comparando a força de Hércules podendo dobrar titânio como se fosse um papel.

Agilidade: Os guardiões de Leão são rápidos não tanto quanto os de peixes, mais são tão rápidos quanto sendo muito precisos e rápidos no ataque.

Pirocinese: Os guardiões de sagitário tem a capacidade de criar e controlar o fogo, através das mãos, dos olhos ou da mente. Podendo lançar bolas de fogo, jatos, podendo usar o fogo a sua vontade, também são imunes ao mesmo não sendo afetados pelo fogo.

Numero que o signo representa no relogio: 10

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e knuckles de Ouro celestial.


Virgem

Mito: Durante a Idade de Ouro, quando a primavera era eterna e os homens viviam em harmonia com os deuses, Astréia, filha de Júpiter e Têmis, vivia na terra, entre os humanos, aconselhando-os e dando-lhes noções de leis e justiça. Nesta época, no mundo não haviam guerras, catástrofes ou crimes. A natureza era plena e oferecia alimento a todos os homens, que existiam em paz com os deuses.

Mas os homens tornaram-se gananciosos e passaram a negligenciar suas obrigações com os deuses, acreditando-se donos do próprio destino. Irritado com a prepotência dos mortais, Zeus determina um castigo: a Idade de Ouro estava acabada. A primavera seria limitada, a terra deveria ser tratada para produzir frutos e a juventude eterna não existiria mais.

Ao ver o comportamento dos humanos e os castigos que o deus dos deuses os impunha, Astréia se refugia nas montanhas, mas continua a disposição daqueles que quiserem procurá-la e ouvir seus sábios conselhos.

Mesmo com todos os castigos de Zeus, a punição da humanidade não terminara, os homens descobrem a guerra. Este período belicoso caminha para uma nova era, a Idade de Ferro, em que os homens não têm mais respeito pela honra, franqueza e lealdade, tendo as ações determinadas pela ambição e violência.

Ao ver em qual ponto as coisas estavam, Astréia, entristecida, resolve abandonar a Terra e deixar de conviver com os mortais. A deusa, então, refugia-se no céu na constelação de Virgem. Sua balança também é catasterizada na constelação de Libra, para lembrar aos homens que o mundo é regido por leis e que tudo deve ser ponderado - as ações devem ser pesadas em contraponto com as conseqüências.

Habilidades:

Pericia com chicotes: Os guardiões de Virgem são ótimos domadores com cordas sendo graciosos e ao mesmo tempo precisos com ela podendo fazer vários movimentos e combos com ela.

Geocinese: O guardião do signo de capricórnio tem a habilidade de controle sobre a terra podendo controlar areia, rochas, poeiras e terra.

Grande beleza: Mesmo não tendo a possibilidade de serem filhos de Afrodite ou Eros, os virginianos iram poder portar grande beleza sendo mais belos que um filho de Afrodite ou um filho de Eros

Numero que o signo representa no relógio: 11

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e chicote revestido em Ouro celestial.


Libra

Mito: Durante a Idade de Ouro, quando a primavera era eterna e os homens viviam em harmonia com os deuses, Astréia, filha de Júpiter e Têmis, vivia na terra, entre os humanos, aconselhando-os e dando-lhes noções de leis e justiça. Nesta época, no mundo não haviam guerras, catástrofes ou crimes. A natureza era plena e oferecia alimento a todos os homens, que existiam em paz com os deuses.

Mas os homens tornaram-se gananciosos e passaram a negligenciar suas obrigações com os deuses, acreditando-se donos do próprio destino. Irritado com a prepotência dos mortais, Zeus determina um castigo: a Idade de Ouro estava acabada. A primavera seria limitada, a terra deveria ser tratada para produzir frutos e a juventude eterna não existiria mais.

Ao ver o comportamento dos humanos e os castigos que o deus dos deuses os impunha, Astréia se refugia nas montanhas, mas continua a disposição daqueles que quiserem procurá-la e ouvir seus sábios conselhos.

Mesmo com todos os castigos de Zeus, a punição da humanidade não terminara, os homens descobrem a guerra. Este período belicoso caminha para uma nova era, a Idade de Ferro, em que os homens não têm mais respeito pela honra, franqueza e lealdade, tendo as ações determinadas pela ambição e violência.

Ao ver em qual ponto as coisas estavam, Astréia, entristecida, resolve abandonar a Terra e deixar de conviver com os mortais. A deusa, então, refugia-se no céu na constelação de Virgem. Sua balança também é catasterizada na constelação de Libra, para lembrar aos homens que o mundo é regido por leis e que tudo deve ser ponderado - as ações devem ser pesadas em contraponto com as conseqüências.

Habilidades:

Equilíbrio: Os guardiões de Libra são famosos por serem bem equilibrados psicologicamente, emocionalmente e fisicamente, podendo caminhar sem cair até mesmo em uma corda bem fina.

Justiça: Por libra ter a balança com simbolo que é o simbolo da justiça, os guardiões de Libra são justos com os companheiros em volta deles, sabendo avaliar uma situação e tomar uma decisão justa para todos.

Pericia em Espadas longas: Os guardiões de Libra são ótimos lutadores de espadas que exigem que sejam usadas as duas mãos para usa-las sabendo fazer grandes movimentos.

Aerocinese: Os guardiões de Aquário tem a capacidade de manipular o ar, podendo criar e produzir ventos, que podem ser fortes ou fracos, dependendo do desejo do guardião.

Numero que o signo representa no relógio: 12

Presente ao virar guardião: Armadura do signo (obrigatório) e Espada Claymore de Ouro celestial.


Poderes dos Guardiões de Eon

Passivos


Level 30 - Agilidade Temporal: Os Guardiões de Eon tem um agilidade muito grande sendo mais rápidos que antes, assim aumenta a velocidade do ataque e a agilidade para correr.

Level 35 - Conhecimento Primordial: Os Guardiões de Eon por servirem um deus primordial, eles então ganham parte do conhecimento relacionado ao tempo e ao espaço podendo usar deste conhecimento para diversas situações de combate e raciocínio.

Level 40 - Cronocinese I: Os guardiões de Eon podem controlar o tempo, mas ainda neste nível o controle é parcial, por tanto eles não tem total controle do tempo.

Level 45 - Cura temporal: Os guardiões de Eon tem a capacidade de acelerar o tempo pra recuperar os seus ferimentos que se recuperam +5 a cada 2 posts do mesmo.

Level 50 - Cronocinese II: Os guardiões de Eon agora podem controlar o tempo, melhor que antes podendo usa-lo como querem e podendo utilizar os mesmos em missão.





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Poderes e Habilidades dos Guardiões de Eon (Em construção)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Poderes e Habilidades dos Guardiões de Pã
» Poderes e Habilidades dos Guardiões de Pan
» Poderes & Habilidades dos Vingadores de Nêmesis
» Poderes e Habilidades dos Filhos de Afrodite - Atualizados em 09/11/2013.
» Poderes e Habilidades dos Filhos de Poseidon || Atualizados 24/11/2012

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Os Heróis do Olimpo  :: Mundo dos Deuses :: Poderes e Habilidades-
Ir para: